04/02/2012

INCENSO E SAL GROSSO REALMENTE FUNCIONAM?

Print

http://www.jardinaria.com.br/site/wp-content/uploads/2011/08/sal-grosso-4.jpg


Na sabedoria popular, muito se fala sobre o poder dos incensos e do uso do sal grosso quando o assunto é energia dos ambientes. Mas será que esses simples elementos realmente são eficientes para harmonizar energeticamente tanto ambientes como pessoas? Ou será que estamos diante de pura crença sem fundamento científico ou funcional? A minha resposta: eles funcionam!

São realmente eficientes no que tange ao trabalho de equilibrar energias sutis.

Selecionei neste texto um apanhado de informações que coletei ao longo da minha vida, desde as experiências que tive como químico (minha formação acadêmica), como também terapeuta e professor de terapias holísticas. Além disso, no estudo o qual dediquei grande parte do meu tempo para construir a Fitoenergética*, também encontrei muitas vezes no meio do caminho da pesquisa, as intrigantes atuações dos incensos e sal grosso.

Mesmo defendendo a ideia de que o tema abaixo foi amplamente estudado para que essa definição fosse apresentada, ainda sim, sugiro que você mesmo teste e encontre as suas próprias conclusões.

SAL GROSSO: O sal grosso, quimicamente falando é NaCl, ou seja, a união do Cl (cloro) com o Na (sódio). No átomo de cloro temos um ânion (-) ou a partícula negativa. No átomo de sódio temos o cátion (+) ou a partícula positiva. Portanto, o positivo se liga ao negativo para formar uma molécula em equilíbrio.

Vemos essa visão na espiritualidade e nas filosofias orientais como o Taoísmo, por exemplo, onde o Tao que é o todo, o inefável, a presença maior, emana para o planeta Terra o Chi. O Chi da visão oriental tem seus correspondentes ocidentais conhecidos como magnetismo, fluído vital ou energia vital simplesmente. Ao longo da história da humanidade e em diversos povos, também recebeu nomes como quinta essência, mana, prana, entre outros. E o que isso tem haver com as propriedades do sal grosso? Tudo...

Quando o sal entra em contato com a água, os átomos de Na(+) e Cl(-) tendem a se separar para reagir com a água (H20). Nesse processo, naturalmente encontramos também a possibilidade de partículas negativas do ambiente, pessoa ou objeto, serem atraídas magneticamente para a parte do Na+ (sódio), ao passo que partículas carregadas positivamente serão atraídas para a parte do Cl - (cloro). Engana-se quem pensa que energia positiva em excesso é algo bom, pois o correto e harmônico é o equilíbrio, e por isso, o sal além de absorver a negatividade em excesso, também absorve a parte positiva que estiver em desequilíbrio.

Colocar um copo com água + sal grosso nos principais ambientes de uma casa, promoverá o ajuste da energia desses locais, entretanto, é bom que se saiba que este copo precisa ser trocado. Troca-se o copo com água e sal grosso sempre que este começar apresentar formação de uma casca de sal em sua borda. Nesse momento, joga-se o conteúdo do copo em esgoto normal, lava-se bem o copo e repete-se o processo. Mantenha os copos com água e sal grosso nos ambientes que quer harmonizar e você promoverá o efeito filtro de ambiente, o que nos ajuda muito na rotina diária, para mantermos a qualidade da energia de nossos lares. Use preferencialmente copos de vidro transparente, sempre preenchendo com água mineral ¾ do volume, ou seja, deixe o copo com uma margem vazia. Em um copo de 300 mL use de duas a três colheres de sal.

INCENSOS:  poder do incenso é transcendental porque reúne múltiplos elementos que são muito eficientes na harmonização de um ambiente. Quando a vareta é queimada, múltiplos elementos entram em ação e atuam no ambiente, pessoa ou objeto que se deseja. Veja os principais elementos benéficos oferecidos na queima do incenso:

ELEMENTO FOGO: quando o incenso queima, a força do elemento fogo atua no ambiente contribuindo para a transmutação das energias desequilibradas do local. O elemento fogo tem a força de limpar as saturações atmosféricas condensadas já em níveis materiais. Sempre que os fluídos densos psíquicos já estão muito condensados, os grupos de elementais do fogo agem purificando as forças e devolvendo o reequilíbrio.

ELEMENTO AR E ÉTER: a queima do incenso, a fumaça liberada ao ar tem a propriedade de transitar entre a dimensão física (fumaça) e a dimensão extrafísica ( éter quinto elemento, que é o veículo pelo qual o ar transita). Essa capacidade permite que as propriedades do fogo, das resinas, óleos essenciais e ervas do incenso, atuem simultaneamente nas duas dimensões citadas, portanto trata-se de um agente de conexão, de transição ou comunicação.

ERVAS, RESINAS E ÓLEOS NATURAIS: as propriedades específicas desses elementos usados individualmente ou combinados oferecem as forças de suas essências energéticas altamente benéficas. Além disso, quando queimadas, emanam ao ambiente a energia potencial retida em suas estruturas durante todo o processo de surgimento na natureza, desde os primeiros segundos de vida no planeta Terra, quando surgiram como sementes ou semelhantes, até o momento de uso.

A FORMA CORRETA DE UTILIZAR UM INCENSO:

-Escolha o local do ambiente no qual deseja acender um incenso, que deve ser de boa qualidade. Evite incensos indianos que tenham mão-de-obra escrava envolvida. Providencie um incensário que dê segurança ao ritual, para não permitir que partes ainda incandescentes possam gerar um dano indesejável.

-Segure o incenso entre as suas duas mãos (ainda apagado). Coloque as mãos em prece na frente da testa com o incenso entre elas. Eleve seu pensamento ao alto colocando uma intenção positiva para a queima do incenso e respire fundo várias vezes. A intenção é a chave de tudo, faça com bastante concentração.

-Acenda o incenso e agradeça as bênçãos recebidas. Você poderá deixar o incenso fixo em algum lugar da casa, mas poderá também mover-se no interior do ambiente, levando consigo incenso aceso liberando sua fumaça e suas propriedades balsâmicas.

-Para aplicar as energias do incenso em uma pessoa, transite com o incenso aceso a distância de meio metro dela, e deixe que suavemente a fumaça obtida toque o todo o seu corpo. De preferência, solicite que a pessoa a ser incensada fique de pé com os braços bem abertos no formato de cruz. Ande ao redor da pessoa suavemente, segurando o incenso, liberando a fumaça e mantendo uma forte intenção positiva.

-Essas práticas promovem purificações muito intensas tanto em lares, ambientes e objetos quanto em pessoas, principalmente, de energias mentais e emocionais desarmônicas.

-Existem muitos incensos de qualidade no Brasil, poderia citar os nomes e marcas, mas prefiro dizer aquilo que acredito muito, escolha com a sua intuição e use com a sua intenção, esse é e sempre foi o segredo do bom uso.

Não queira a resposta......

Print

 

 http://2.bp.blogspot.com/-UNLYChHc0Qg/TpEsW75colI/AAAAAAAAHnQ/mKKYCwJ3eSU/s1600/respostas.jpgpor Paulo Salvio Antolini


Se estamos buscando compreender (conter dentro de) o que ocorre conosco e com as pessoas que nos cercam, é necessário que estejamos desprovidos de expectativas fundamentadas no que gostaríamos que fosse. Só poderemos compreender o outro se nos dispusermos a escutar-lhe a resposta.

Quando procuramos conversar com as pessoas, já vamos com o objetivo de induzi-las a dizer o que queremos ouvir, ou mesmo que elas aceitem o que nós pensamos que deva ser. Raras são as vezes que chegamos até alguém com o intuito de saber exatamente o que se passa, de verdade, com ele.

Como poderemos ampliar nosso leque de compreensão em relação às pessoas e à vida, se mantemos nosso foco restrito a um ponto único e o estabelecemos como sendo também o único possível de ocorrer? Como se fossemos poderosos o suficiente para "governar" os sentimentos, desejos e ações dos outros?

Compreender exige mais do que querer, inclui em seu bojo o respeito ao outro pelo que ele é e sente. Amizades são rompidas, romances se desfazem (com sofrimento para ambos), somente porque não conseguimos entender que cada um é um ser diferente, e como tal deve ser respeitado. Quantas perdas de excelentes funcionários ou colaboradores, só porque os superiores hierárquicos confundem pontos de vista divergentes com insubordinação? E estes chefes, após algum tempo, ainda dizem quando se deparam com o sucesso dos demitidos: "Ele deve isso a mim. Se eu não tivesse dado uma dura, ele não mudaria". Ou "E o sem-vergonha, aqui na empresa, não fez nada, olha só!" Não percebem que alguém lidou diferente com essas pessoas e elas puderem se expressar em suas ações.

Qualquer manifestação do outro que não seja coincidente com o que nós julgamos ser correto é suficiente para que nos armemos contra. Pronto! O outro será devidamente "massacrado". Seja através de ações diretas, comentários ríspidos e até maldosos com as demais pessoas, ou mesmo pelo resfriamento da relação. E ainda dizemos, quando questionados: "Não aconteceu nada, não!".

Aceitação não significa comodismo, conformismo ou mesmo concordância. Significa que há outras formas além das que julgamos corretas e que devemos vê-las, conhecê-las, refletir sobre elas. Verdades diferentes das nossas não negam a existência da nossa verdade. "Haverá tantas verdades quantas pessoas existirem. Realidade? Só a que cada um vive!". Portanto, pessoas com formas diferentes de ver e sentir as coisas não são ameaças para nós. Ao contrário, elas nos enriquecem.

Auto-imagem prejudicada gera baixa auto-estima, que leva à insegurança, que gera forte necessidade de auto-afirmação, que induz à imposição. Está assim instituído o "dono da verdade". Só do jeito dele, só como ele quer. Ele é quem sabe de tudo.

Vamos escutar o que ouvimos. Vamos diferenciar: "Ouvir" - capacidade auditiva de receber sons, estímulos que serão levados ao nosso cérebro, de "Escutar" - prestar atenção ao que se ouve. É quando damos atenção ao que nos chega, que avaliamos e buscamos entender, compreender o que está sendo ouvido, seu conteúdo. É por onde sabemos o que está acontecendo com o outro. Quer ampliar seu mundo? Quer realmente ser aceito pelas pessoas que lhe são muito importantes? Então não queira a resposta definida (por você). Escute a resposta ouvida.
Print

BIPOLARIDADE E MEDIUNIDADE

Olha só,estou falando na primeira pessoa,sou médium a vários anos......
Após ocorrido comigo surgiu dúvidas sobre o meu trabalho espiritual tanto de familiares com no centro a qual trabalhava.Fui sumariamente retirado das abertura de trabalhos pelo principal dirigente da casa,isso fez um mal terrível para mim ,pois somente a incorporação fazia-me um bem enorme era quando a minha mente estava com uma sintonia perfeita,foi muito duro,pois todos diziam que eu não haveria de suportar a carga dos trabalhos,caramba então eles não acreditavam nas entidades que estariam conduzindo os trabalhos,ai vem aquela famosa interferencia dos médiuns em sua entidades.
Quando sofri a queda e fiquei com amnésia não lembrava quase nada,somente resquicios,foi muito terrível olhar para as pessoas e não reconhecer,através desse relato tiraram a conclusão :Se eu não conhecia as pessoas e os locais como poderia incorporar ?
Poxa vida, mas isso e muito simples de ser explicado,por ser simploriamente simples é que não entenderem,que QUANDO EU ENTRAVA NO CENTRO E INCORPORAVA,EU ESTAVA SENDO CONDUZIDO PELA A MINHA ENTIDADE QUE ESTAVA TRABALHANDO COMIGO.
"COMO JESUS DISSE :HOMENS DE POUCA FÉ" 
Denomino-me como espiritualista, pois acho que é a única religião que explica a maioria das coisas que acontecem nesta vida com justiça e mostra que somos regidos por uma energia imparcial. Dêem o nome que quiser, Deus não é alguém que julga, somos nós mesmos os responsáveis pela nossa vida e pelos nossos atos. Não temo a Deus, converso com Ele, desabafo com Ele e me sinto ouvida, amparada, Por mais que as coisas não ocorram no momento do jeito que quero, sei que, mais cedo ou mais tarde, tudo irá se ajeitar a meu favor.
Estes dias ouvi de uma bipolar que o que ela gosta do distúrbio é que ele a torna mais sensível, embora sofra por isso, consegue ver o mundo na sua essência e não como as maiorias das pessoas que passam por aqui nascem, crescem, se reproduzem, comem, morrem, como se fossem animais. Dentro da espiritualidade estudamos esta necessidade de ver a essência da vida, o porquê de estarmos aqui, se sofremos temos um motivo e, com certeza é para nossa evolução e crescimento. O problema é que, enquanto estivermos no círculo vicioso de pena de nós mesmos, revolta, passarmos o tempo buscando alguém para atribuirmos a culpa dos nossos problemas, não iremos a lugar nenhum.
A bipolaridade caminha junto com a mediunidade pois são espíritos de pessoas em franca evolução que necessitam aprimorar humildade, tanto que carregam uma bagagem maior de sensibilidade e inteligência, tornando-os suscetíveis às entidades que os influenciam as crises de melomania, arrogância.
Não basta você ir num túmulo de pedras e achar que elas vão falar , você  tem que buscar, abrir seu coração, fazer suas perguntas e ir em busca de suas respostas. Não tenha medo de ser herege. Heresia é invenção de igrejas, vá fundo, busque suas respostas para poder se libertar. Você tem razão quando diz que há literatura  pobre, mas há coisas maravilhosas, enriquecedoras. Pra você ter uma idéia, o espiritualismo é todo baseado em ciência

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...