27/05/2011

Print




 As Coisas Não Mudam... Nós Mudamos!

Talvez o mundo mude amanhã. Mas isso não é provável. As mudanças são lentas, apesar de toda a corrida que a gente enfrenta todos os dias.
Ainda assim, seu mundo pode mudar de modo impressionante, nas próximas horas ou minutos, ou depois de ouvir esse texto!
Porque tudo o que você está vendo, sentindo e tudo ao que você está reagindo, é porque existe um mundo real e um mundo "filtrado".
A forma como vemos o mundo é definida por uma palavra grega chamada de "paradigma". Ela mostra que todas as grandes revoluções aconteceram devido a ruptura na forma de ver o mundo!
Todos nós filtramos o universo de acordo com nossas próprias expectativas, crenças e princípios.
Por isso, uma mesma cena pode comover uma pessoa e não causar absolutamente nada em outra.
Cada uma delas teve uma diferente reação àquilo que viu com um filtro mental diferente.

Tem uma historinha que explica o que estou querendo dizer: se passou no metrô de Nova York.
As pessoas estavam calmamente sentadas, lendo jornais, divagando...
Era uma cena calma, tranquila.
De repente um homem entrou no vagão com os filhos.
As crianças faziam algazarra e se comportavam mal e o clima mudou na hora!
O homem sentou e fechou os olhos, aparentemente ignorando a situação.
As crianças corriam de um lado para o outro, atiravam coisas incomodando a todos.
Mesmo assim o homem não fazia nada.
Ficou impossível evitar a irritação. Os passageiros não conseguiam acreditar que ele pudesse ser tão insensível!

A certa altura, um passageiro, tentando manter a calma, virou para ele e disse:
- Senhor, seus filhos estão perturbando muito. Será que não poderia dar um jeito neles?
O homem olhou e disse calmamente:
- Acho que o senhor tem razão. Eu deveria mesmo fazer alguma coisa. Acabamos de sair do hospital, onde a mãe deles morreu há uma hora. Eu não sei o que pensar, e parece que eles também não conseguem lidar com isso.
Podem imaginar o todos sentiram naquele momento?
O paradigma mudou!
De repente, todos que estavam ali passaram a ver a situação de um modo diferente.
E a irritação ali desapareceu.
E os sentimentos de compaixão e solidariedade fluíram.

O mundo não mudou, não é?

Mas até você mudou, ao ouvir essas palavras.
Mudou de paradigma, e isso causou uma reação diferente.
Você e eu nunca vemos a realidade total. Vemos apenas uma parcela dela, que selecionamos, em grande parte inconscientemente.

A única prisão real que a gente tem está em cima dos nossos ombros.
E cada um tem uma chave-mestra.
As coisas não mudam; nós mudamos!

Aldo Novak

 
Print

Mensagem Poema da prosperidade

Nem a tristeza, nem a desilusão, nem a incerteza,
Nem a solidão, nem o desespero, nem a descrença,

Muito menos o ódio ou alguma ofensa,
NADA ME IMPEDIRÁ DE SONHAR
Em meio às trevas, entre os espinhos, nas tempestades e nos descaminhos,
NADA ME IMPEDIRÁ DE CRER EM DEUS
Mesmo errando e aprendendo, tudo me será favorável,
Tudo me será necessário, para que eu possa evoluir,
Preservar, servir, cantar, agradecer, perdoar, recomeçar...
Quero viver o dia de hoje como se fosse o primeiro,
Como se fosse o último, como se fosse o único.
Quero viver o momento de agora como se ainda fosse cedo
Como se nunca fosse tarde.
Quero manter o meu otimismo, conservar o meu equilíbrio,
Fortalecer a minha esperança, recompor as minhas energias,
Para prosperar na minha missão e viver alegre todos os dias.
Quero caminhar na certeza de chegar,
Quero buscar na certeza de alcançar,
Quero lutar na certeza de vencer,
Quero plantar e esperar
Para poder realizar os idéias do meu ser
Enfim, quero dar o máximo de mim,
Para viver INTENSAMENTE e MARAVILHOSAMENTE TODOS OS DIAS DE MINHA VIDA!
Que eu lembre sempre: QUERER É PODER!
Tudo que eu desejar na vida, certamente alcançarei,
Pois a vida, é este GRANDE MOMENTO DE TODOS NÓS!!

Luizinho Bastos

 

Mensagem Diretrizes para o Ser Humano

Print
Você receberá lições, pois estará matriculado na escola da vida em período integral.
Você terá oportunidades para aprender a cada dia que passa.
Você poderá usar estas oportunidades ou deixá-las passar simplesmente.
Não há erros, apenas lições.
Uma lição se repetirá até que tenha sido aprendida.
Quando conseguir isso, poderá então passar para a próxima lição.
Aprender lições é um processo interminável.
Se você está vivo, sempre haverá uma lição para aprender.
O crescimento é resultado de um processo de tentativa e erro: uma experimentação.
Os experimentos fracassados são tão parte do processo quanto os experimentos que funcionam.
Você tem um corpo físico.
Poderá amá-lo ou detestá-lo, mas ele será seu ao longo de toda a sua existência.
Lá não é melhor que aqui.
Quando o seu lá se transformar em aqui, você apenas estará obtendo outro lá que, mais uma vez, parecerá melhor que aqui.
Os outros são apenas espelhos da sua própria imagem.
Você não pode amar ou detestar alguma coisa em outra pessoa sem que isso reflita alguma coisa
que você ama ou detesta em si mesmo.
É você quem escolhe o que quer fazer da sua vida.
Você tem todas as ferramentas e recursos de que precisa.
O que faz com eles, é problema seu.
A escolha é sua.
As respostas às questões da vida estão dentro de você. Tudo que você tem a fazer é prestar atenção, ouvir e confiar.

24/05/2011

Print
Por volta dos anos 50 d.c, uma embarcação cruzou os mares a partir de terras Palestinas levando a bordo para fugir das perseguições de Roma aos primeiros cristãos, um grupo de personagens bíblicos:Maria Jacobina ou Jacobé, irmã de Maria, mãe de Jesus, Maria Salomé, mãe dos apóstolos Tiago e João, Maria Madalena, Marta, Lázaro, Maximinio e Sara, uma negra serva das mulheres santas.
Eles foram atirados ao mar, numa barca sem remos e sem provisões.
Desesperadas, as três Marias puseram-se a orar e a chorar. Aí então Sara retira o diklô (lenço) da cabeça, chama por Kristesko (Jesus Cristo) e promete que se todos se salvassem ela seria escrava de Jesus, e jamais andaria com a cabeça descoberta em sinal de respeito. Milagrosamente, a barca sem rumo e à mercê de todas as intempéries, atravessou o oceano e aportou com todos salvos em Petit-Rhône, hoje a tão querida Saintes-Maries-de-La-Mer. Sara cumpriu a promessa até o final dos seus dias.
Então nasceu a tradição de toda mulher cigana casada usar um lenço que é a peça mais importante do seu vestuário: a prova disto é que quando se quer oferecer o mais belo presente a uma cigana se diz: Dalto chucar diklô (Te darei um bonito lenço).

Kali, em sânscrito quer dizer negra, e foi acrescentado ao seu nome devido a cor bem morena de sua pele.
Sua história e milagres a fez Padroeira Universal do Povo Cigano, sendo festejada todos os anos nos dias 24 e 25 de maio. Ocorre procissão e festejos com banhos no mar. A imagem de Santa Sara é vestida de azul, rosa, branco e dourado, adornada de flores, jóias e lenços coloridos e levada para as águas do mar. Após o banho de mar, a imagem, volta ao altar onde os que participaram da procissão possam pedir suas graças.
Muitos buscam nos olhos de Santa Sara a obtenção das graças, pois nos olhos de Santa Sara, tudo está contido: a força de Deus, a força da mãe, a força do amor da irmã e da mulher, a força das mãos, a energia, o sorriso, a magia do toque e a paz. E assim, todos que buscam graças no seu olhar, retornam sempre aos pés de Santa Sara para agradecer.

Embora seja uma santa da igreja católica canonizada em 1712, até hoje a própria Igreja omite o seu culto.
Além de trazer saúde e prosperidade, Sara Kali é cultuada também pelas ciganas por ajudá-las diante da dificuldade de engravidar. Muitas que não conseguiam ter filhos faziam promessas a ela, no sentido de que, se concebessem, iriam à cripta da Santa, em Saintes-Maries-de-La-Mer no sul da França, fariam uma noite de vigília e depositariam em seus pés como oferenda um diklô, o mais bonito que encontrassem. E lá existem centenas de lenços, como prova que muitas ciganas receberam esta graça.

24 de Maio DIA de SANTA SARA KALI

Print
http://taronanet.com.br/images/santa_sara.jpg?426

16/05/2011

Print
Ciganos
História do Povo Cigano
Quando se estuda a origem de um povo, sua formação e desenvolvimento como estrutura social, religiosa, econômica, este estudo se baseia fundamentalmente em documentos ou registros escritos, que ao lado de outros elementos como ruínas da arquitetura da época, pinturas, armas, túmulos, recintos que sugerem ter sido usados como sacros, objetos os mais diversos, especialmente de uso doméstico, recompõem toda a narrativa histórica de um conjunto de indivíduos que habitam a mesma região, ficando subordinados às mesmas leis e partilhando dos mesmos hábitos e costumes. A mais importante fonte de referência, é a narrativa escrita, encontrada em papéis (pergaminhos, papiros, folhas de papel de arroz), documentos, livros, poemas, mapas, inscrições em lugares santos, ou outros locais de devoção considerados sagrados, onde são encontradas marcas de rituais e altares de oferendas aos deuses.
Como o Povo Cigano, não tem até os dias atuais, uma linguagem escrita, fica quase impossível definir sua verdadeira origem. Portanto, tudo o que se disser sobre a origem do Povo Cigano, será baseado em conjecturas, similaridades ou suposições.
A hipótese mais aceita é que o Povo Cigano teve seu berço na civilização da Índia antiga, num tempo que também se supõe, como muito antigo, talvez dois ou três milênios antes de Cristo. Compara-se o sânscrito, que era escrito e falado na Índia (um dos mais antigos idiomas do mundo), com o idioma falado pelos ciganos e encontraram um sem-número de palavras com o mesmo significado.
Outros pontos também colaboram para que esta hipótese seja reforçada, como a tez morena comum aos hindus e ciganos, o gosto por roupas vistosas e coloridas, e princípios religiosos como a crença na reencarnação e na existência de um Deus Pai e Absoluto.
Tanto para os hindus como para os ciganos, a religiosidade é muito forte e norteia muito de seu comportamento, impondo normas e fundamentos importantes, que devem ser respeitados e obedecidos.
Outro fato que chama a atenção para a provável origem indiana do povo cigano, é a santa por quem nutrem o mais devotado amor e respeito, chamada Santa Sara Kali.
Kali é venerada pelo povo hindu como uma deusa, que consideram como a Mãe Universal, a Alma Mater, a Sombra da Morte. Sua pele é negra tal como Shiva, uma das pessoas da Trindade Divina para os indianos (Braman, Vishu e Shiva).
Para os ciganos, Sara, santa venerada, possui a pele negra, daí ser conhecida como Sara Kali, a negra. Ela distribui bênçãos ao povo, patrocina a família, os acampamentos, os alimentos e também tem força destruidora, aniquilando os poderes negativos e os malefícios que possam assolar a nação cigana.
Alguns estudiosos acham a tradução de Kali como a negra não correta, escrevendo inclusive Kali com C (Cali) e não com K e preferem Sara, a cigana, fato que de certa forma pode expressar o preconceito racial (a verdadeira Santa Sara, tinha a pele negra), uma vez que no povo cigano não há negros, ou sob outro ângulo, desconhecimento de todo o aparato místico e de poder que envolve a deusa Kali dos indianos.

Quando perguntam ao Caboclo.....

Print
Quando perguntam ao Caboclo sobre doenças psicossomáticas, se essas realmente existem e se é verdade que a mente do ser humano é capaz de causar doenças físicas mesmo sem o real intento, este responde:
"Quando a boca cala...  o corpo fala!!!
O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza.
O coração infarta quando chega a ingratidão.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a"criança interna" tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Preste atenção!
O plantio é livre, a colheita, obrigatória... preste atenção no que você está plantando, pois será  a mesma coisa que irá colher!

15/05/2011

O Alimento do Corpo Astral

Print

O ar é o grande alimento do corpo astral. Naturalmente, não fazemos

referência ao ar físico, mas às suas propriedades metafísicas ou vitais. O

ar, como alimento, deve passar e ser visto em suas sucessivas

transformações. O ar é um composto de oxigênio, nitrogênio, azoto, vapor,

anidrido carbônico e prana. O oxigênio, em contato com a hemoglobina,

transforma o sangue venoso em arterial. Os demais gases atenuam a ação do

oxigênio, sem o que, chegaríamos à morte.


 

São muitas as pessoas que enfatizam a alimentação esquecendo por

completo o ar e suas propriedades químicas, que é o alimento da alma, cujo

parte física manifesta-se no sangue. Alguns cuidados são aconselháveis

nesse pormenor. Por exemplo: evitar o uso de aquecedor em casa ou no

quarto; não deixar flores e plantas no quarto de dormir (à noite a planta

consome oxigênio); sempre que possível deixar porta ou janela aberta

para renovação/circulação do ar.


 

Numa respiração, dita normal, os pulmões recebem uns 470 cm3 (0.47

litro) de ar. Numa respiração consciente, profunda e completa esse volume

aumenta para quase 2 mil cm3. Após algum treino, uma pessoa adulta pode

inalar até 5 mil cm3 ou mais a cada respiração. É importante saber

também que a respiração dita normal não elimina o ar viciado. Só a

respiração profunda elimina o ar viciado que ocasiona muitas doenças pulmonares

e enfraquecem aos poucos o nosso organismo.


 

De todo modo é bom esclarecermos que existem outros alimentos refinados

do corpo astral. O Hidrogênio Si-12 é o mais completo deles, e

falaremos disso no arcano 7. Para o momento é suficiente dizer que isso que

comumente as pessoas chamam de "corpo astral" precisa ser vivificado, e

isso efeito com respiração correta, profunda, e pela fabricação do

Hidrogênio Si-12.


 


 

2.6 O Poder da Respiração


 

O chamado corpo astral, invólucro da alma, tem hoje seu principal

alimento na respiração. Por esse mesmo motivo devemos estudar até à

perfeição o mistério da respiração para compreender, no futuro, como se deve

desenvolver este corpo para os devidos fins. O homem que ainda não se

desenvolveu (não se auto-realizou) tem seu corpo astral vagamente formado,

mais parecendo uma névoa que um corpo de carne e osso (de matéria

astral, logicamente).


 

Não vamos aqui descrever em detalhes como funciona o mecanismo da

respiração. Apenas complementaremos o que já foi dito em arcanos anteriores,

salientando alguns aspectos que normalmente não são tratados nas

enciclopédias médicas. Se os pulmões são o fole do corpo, através deles

podemos nos comunicar com o corpo astral. Toda vez que alargamos a caixa

toráxica numa inspiração profunda, alargamos também o corpo da alma. Não

é, portanto, sem motivos que muitas técnicas de relaxamento e

desdobramento começam com uma série de exercícios de respiração.


 

A respiração automática, dita normal, serve unicamente para manter a

vida. Porém, não é suficiente para manter a vida e fortalecer a ação do

corpo astral ou corpo da alma, porque esse tipo de respiração não tem

pressão e força suficientes para alcançar todo o corpo pulmonar. O

oxigênio que chega aos pulmões pela respiração só tem o poder de transformar

o sangue venoso em sangue arterial.


 

Outro detalhe: deve-se respirar pelo nariz não só porque ali existem

filtros para aparar as impurezas e aquecer o ar antes de alcançar aos

pulmões, mas sim, principalmente, porque é na base do nariz, no corpo

etérico, que estão os dois canais da vitalidade (ida e pingala) que, depois

de passarem pelo cérebro, descem pela coluna vertebral até os genitais

(testículos e ovários).


 

ASSÉDIO ESPIRITUAL

Print

Introdução

Você já ouviu falar em "stress espiritual"?

Através da minha profissão de terapeuta de Integração Psico-Espiritual, na qual recorro ao estado ampliado de consciência para realizar a regressão de memória, a terapia de vidas passadas e a terapia espiritual com os clientes, assim como através da minha própria experiência pessoal de vida tenho tido a possibilidade de aprender sobre vários aspectos do desenvolvimento espiritual do ser humano. Nos últimos anos tenho constatado que todos nós, em maior ou menor grau, conscientes ou não, acreditando ou não, somos assediados por espíritos desencarnados. A interferência de espíritos desencarnados na nossa individualidade pode expressar-se de diferentes maneiras e em diversos momentos de nossa existência. Minha experiência como terapeuta fortalecendo pessoas e auxiliando-as a se libertarem de espíritos obsessores me fez compreender que a interferência deles na nossa vida é muito maior do que eu acreditava inicialmente.

Este texto tem como objetivo trazer a compreensão sobre a interferência de espíritos desencarnados no nosso desenvolvimento pessoal, nos nossos relacionamentos, na nossa saúde e na nossa vida em geral. Explorar as circunstâncias, condições e atitudes que possibilitam e facilitam o assédio espiritual, assim como oferecer recursos de fortalecimento com relação à estas interferências de modo a extrair o aprendizado que elas nos oferecem. 

Arte da Defumação

Print

http://3.bp.blogspot.com/_Ucx4nen2MBE/TJoKuxR7__I/AAAAAAAAAZE/E9ZjjhqLzA8/s320/DEFUMAO.jpg


Ninguém sabe quando a humanidade começou a usar as plantas aromáticas. Estamos razoavelmente seguros de que os sentidos do homem antigo eram bem mais aguçados, e o sentido do olfato foi crucial para sua sobrevivência. Há evidência do período Neolítico de que ervas aromáticas eram usadas em culinária e medicina, e que ervas e flores eram enterradas com os mortos. A fumaça ou fumigação foram provavelmente um dos usos mais antigos das plantas, como parte de oferendas rituais aos deuses. Era provavelmente notado que a fumaça de várias plantas aromáticas tinha, entre outros, efeitos alucinógenos, estimulantes e calmantes. Gradualmente, um conjunto de conhecimentos sobre as plantas foi acumulado e passado a centenas de gerações de xamãs.

Os seres humanos tem uma ligação muito forte com as plantas. As plantas aromáticas tem sido honradas de um modo especial desde os tempos antigos. Eram utilizadas em rituais religiosos e mágicos, assim como nas artes curativas. Estas três práticas eram fundamentais para a existência humana (ainda hoje continuam sendo).

As grandes civilizações desaparecidas do Oriente Médio e do Mediterrâneo glorificavam os aromas, que faziam parte de suas vidas. Creio que conhecer um pouco da história dos aromas e da defumação mágica, é uma introdução adequada para sua prática.

Descendentes de Atlântida

Há 4000 anos, existia uma rota de comércio onde se cruzavam as culturas mais antigas do Mediterrâneo e da África. Através dela, acontecia o comércio e troca de diferentes mercadorias como por exemplo: ouro, olíbano, temperos e especiarias em geral; consequentemente, trocavam conhecimentos de suas diferentes culturas. E foi bem no meio desta rota que nasceu a maior civilização desta época: "O Egito".

A antiga civilização do Egito era devotada em direcionar os sentidos em direção ao Divino. O uso das fragrâncias era muito restrito. Inicialmente, sacerdotes e sacerdotisas eram as únicas pessoas que tinham acesso a estas preciosas substâncias. As fragrâncias dos óleos eram usadas em perfumes, na medicina e para uso estético, e ainda, para a consagração nos rituais. Eram queimados como incenso. Sobre as paredes das tumbas dos templos antigos perdidos no deserto, há um símbolo que aparece com freqüência que parece uma fumaça que sai dele mesmo. Isto confirma que no Egito se utilizava o incenso desde tempos antigos. Quando o Egito se fez um país forte, seus governantes importaram de terras distantes incenso, sândalo, mirra e canela.

Esses tesouros aromáticos eram exigidos como tributo aos povos conquistados e se trocavam inclusive por ouro. Os faraós se orgulhavam em oferecer às deusas e aos deuses enormes quantidades de madeiras aromáticas e perfumes de plantas, queimando milhares de caixas desses materiais preciosos. Muitos chegaram a gravar em pedras semelhantes façanhas.

Os materiais das plantas aromáticas eram entregues como tributos ao estado, e doados a templos especiais, onde se conservavam sobre altares como oferendas aos deuses e deusas. Todas as manhãs as estátuas eram untadas pelos sacerdotes com óleos aromáticos. Se queimava muito incenso nas cerimônias do templo, durante a coroação dos faraós e rituais religiosos. Se queimavam em enterros para extrair do corpo mumificado os espíritos negativosss.

Sem dúvida o incenso egípcio mais famoso foi o Kyphi. O Kyphi se queimava durante as cerimônias religiosas para dormir, aliviar ansiedade e iluminar os sonhos. 


11/05/2011

Print

A Paz e harmonia favorece ao rejuvenescimento.


Nós todos viemos da mesma fonte. Somos filhos do mesmo Pai, a diferença entre nós é apenas o rumo que tomamos no caminho da nossa evolução. Ninguem pode esculachar os velhos, porque tem uma coisa muito interessante que as pessoas nunca pararam pra penser direito. Sabia que todos nós temos a mesma idade? Pois é! Temos sim. Somos diferentes em idade corporal, ou seja, envelhecemos fisicamente, mas, o espirito não envelhece. Na verdade em visões, vemos sim pessoas de aparencias velhas, mas, enquanto eles não retornam a sua forma original. Ou quando recebem o direito de voltar ao Pai, no Paraiso, ou se vão para um outro estagio na evolução espiritual. Só fica-se num estado horrivel e animalesco, quando perde-se o alma e cai-se no inferno. Pois, apesar de muitos idiotas, não acreditarem na existencia do Inferno, ele existe sim, porque Deus, não seria bom se não fosse justo e para ser Justo é precisa punir os maus.
O proprio Salvador nos disse: "Lá haverá choro e ranger de dentes". Bem, mas, voltando ao assunto, quero reafirmar que não somos nem mais velhos nem mais novos que ninguem. Todos viemos do Criador, a diferença celular apresentada em nosso corpo, causada pela idade fisica e não espiritual é revelada com a ação do tempo porque nascemos em epocas diferentes. Mas, a diferença está no tempo que saimos do seio do Criador, pra encarnar na Terra, mas, saiba que todos temos a mesma idade. Por vemos pessoas de idades diferentes se apaixonando. Todos são livres para amar, por que o que pode se mostrar velho no espirito é quando a pessoa deixa o medo, o odio, o rancor e a amargura dominar a alma. Assim muitas pessoas parecem mais velhas.
Uma mulher mais velha, pode sim amar um jovem, ou ao contrario, um homem mais velho pode ter uma mulher bem mais nova como seu amor. E em se falando no tema da idade da alma. Quero tambem falar aqui que muito se fala em vaidade e beleza. Os fabricantes de produtos de beleza nunca faturaram tanto. Em termos espirituais isso não é bom, porque hoje se comete o pecado da vaidade, desenfreadamente. No entanto, tem amor a vida e ao corpo não é ruim. Afinal Deus, quer que estejamos bem conosco sempre, buscando sempre o nosso bem estar.
No Tarô ao fazer a linha da vida de uma pessoa, vemos que uma mulher que tem a regencia da Estrela tem muita jovialidade e um estilo muio bonito. Geralmente alguns arcanos de beleza regendo nossa vida nos dará muito mais elegancia e estilo que encantará a todos. Uma pessoa que tem a Iperatriz, como regente de sua beleza fisica por exempo, será muito elegante, segura de si e se for modelo, terá muito destaque com muito sucesso.
Assim tambem vemos que pessoas regidas por signos joviais, como Gemêos e Aries e que estão sobre o poder do sextil da jovialidade, terão uma aparencia muito mais jovial, que as pessoas que tem regencias de signos mais velhos, como Peixes e Capricornio, que estão dentro do poder do sextil da experiencia de vida.
Em termos de orixa, vemos que pessoas muito vaidosas, tem uma forte influencia, quando não tem totalmente a cabeça dominada, por um orixa vaidoso, como Oxum, Oxumaré ou Iemanja. E outra coisa muito interessante e que notamos facilmente é que tem pessoas que demoram mais de envelhecer enquanto outras seja la porque motivo for, ficam velhas mais rapidamente. Apesar de se explicar de diversas maneiras eu venho falar aqui de uma coisa que pouco gente parou pra analisar. Bem, quero me referir aqui ao bem estar fisico e paz espiritual, como causadores de rejuvenescimento. Ou seja, vemos que pessoas que vivem bem e cuidam do corpo, vivem mais, tem o corpo saudavel e se sentem muito mais vitalizados. Assim mestres que praticam Ioga, Taichichuam, ou varios outros movimentos orientais, mostram-se visivelmente, mais, vivos e equilibrados do que aqueles que levam uma vida desregrada e sedentaria.
Bem, como as pessoas de certa forma ja ouviram falar disso, não vou me estender muito. Só que se a pessoa estiver bem harmonico com seu orixa detentor de sua aparencia fisica de sua cabeça e de sua saude, com certeza estará propenso a ter um sistema imunologico mais forte e um organismo que o favorecerá a um mulher funcionamento das celulas, favorecendo ao rejuvenescimento.
Então procurem viver bem com seu Eu Interior, seu Mentor e seus Guias. Assim seus orixas vão te favorecer com certeza. Pois, com protetores nos livrando de doenças que venham pelo ar, por contagios seja de que tipo for, já será um grande favorecimento. E ainda, se estamos protegidos espiritualmente e psicologicamente, pode ter certeza que a juventude de nosso espirito passara como um raio mutante que estimulará nosso rejuvenescimento.
Carlinhos Lima - Astrologo, Tarologo e Pesquisador.
Print

O homem em movimento.




Os andarilhos freqüentemente caminham pelas estradas sem destino como nômades que renunciam a fixações geográficas, psicológicas e sociais. Não é raro encontrar andarilhos de estrada com manifestações de visões e pensamentos delirantes.
O objetivo das pesquisas esoteicas é investigar possíveis conexões entre a movimentação constante dos andarilhos e a eclosão de delírios. Coletando e analisando narrativas de andarilhos, explorando especificamente os conteúdos alusivos à representação de si, de seu mundo e de sua caminhada pelas estradas da vida.
Idéias persecutórias, megalomaníacas e depressivas, superinvestidas afetivamente, aparecem com freqüencia nos pensamentos sobre o presente, o passado e nas reflexões sobre os motivos do deslocamento constante. Os resultados sugerem que há uma forte relação entre a movimentação constante e sem destino e as idéias e visões delirantes que os acometem.
Vemos constantemente em canais de TV programas religiosos de seitas que pregam uma nova vida, de prosperidade, de amor e de felicidade. Como se tudo se resolvesse com um clik. A vida não é um softwer que alguns cliks resolvem tão facilmente.
Os mercenarios da fé dizem resolver os problemas das pessoas somente pelo fato e o ato de frequentar um desses templos feitos por essas seitas, mas tudo isso não passa de engodo e demagogia. A Probria Biblia que é usada constantemente é muito clara em mostrar que o homem cresce, se ilumina e evolui através de um processo lento. Vemos isso na vida de Cristo, nas pregações dos profetas e na tragetoria dos escolhidos de Deus.
Na historia de Jó vimos pelo que ele teve que passar só para provar que não era fiel só por ser um protegido de Deus. Se nossa vida muda tão derrepente nem sempre pode ser por meio de Deus, tudo não passa de engodo. Ademais pra falar e operar por meio da religião e da fé tem sim a necessidade de um sacerdocio muito firme e iluminado. E não existe igreja sem sacerdocio.
Tambem podemos ter certeza que não existe sacerdocio sem autoridade constituida em Cristo e no Senhor que deu sua vida em amor da humanidade. E Paulo nos diz que Jesus operou no mesmo sacerdocio de Melquisedec, com celibato, ritos e obediencia a Tradição, aos Ancestrais e ao Criador.
A Ordem de Melquisedec é necessaria e não as roupas empresarias como ternos e gravatas que nos lembra muito mais o sistema luciferico empresarial, modista e moderno preparado para o Anatecristo. Vemos muito claramente que o bem opera pelo amor e pela dualidade e a Mulher Vestida de Sol é a representação da virtude de Maria e da pureza da mulher como mãe do Salvador. Não deixemos nos iludir pelo marketing da era moderna. Tudo é só com intuito de ganhar dinheiro e vida prospera. Jesus disse "meu Reino não é deste mundo" e depois disse "juntai tesouros no céu". Por isso digo "Quem tem ouvidos ouça" assim como afirmou o Mestre Salvador.

Supermodernidade, modernidade tardia e pós-modernidade. Sejam quais forem os nomes dados à contemporaneidade, inegavelmente vivemos numa época em que a flexibilidade, a pluralidade, a expansão do tempo e do espaço, a realidade virtual, a exigência de movimentação e a incerteza povoam sobejamente o cotidiano do sujeito.
O ser humano vive hoje uma condição de desenraizamento sem precedentes que o torna um sujeito circulante, em movimento, seja no espaço geográfico, seja no social e psicológico. Associado a um complexo conjunto de fatores que modelam o mundo contemporâneo – tais como a globalização, a virtualização da realidade, a aceleração do tempo, a substituição dos espaços fechados (lugares) pelos espaços abertos (não lugares), a dispersão, o desemprego e a pobreza– o fenômeno da errância se expressa com maior radicalidade na figura extrema dos andarilhos de estrada: sujeitos que perambulam sem destino pelas rodovias do país, fazendo da caminhada uma estratégia de sobrevivência (Justo, 1998).
Grande parte dos sujeitos que vivem na condição de andarilhos se desloca pelas rodovias do país à procura de trabalho, principalmente nas colheitas de grãos que, em determinadas regiões, ainda empregam mão-de-obra volante na agricultura. Em situações de extrema necessidade, recorrem à mendicância ou procuram ajuda em instituições filantrópicas das cidades por onde passam. Entretanto, outra parte dos andarilhos é formada por verdadeiros dromomanes da atualidade: aqueles que já abandonaram todas as perspectivas e sonhos de encontrar trabalho, restabelecer uma família, ter uma moradia e fixar-se num lugar. O termo dromamanes é o nome dado aos desertores na época do Ancien Régime, e, em psiquiatria significa mania deambulatória (dromomania). Dentre eles, muitos já estão há bastante tempo "vivendo no trecho", como designam a perambulação pelas estradas, e assumem efetivamente a condição de andarilho e a errância como um modo de vida.
Assim como os dromomanes, desertores do Antigo Regime, os andarilhos da atualidade rompem com toda a malha da rede social, abandonam os lugares de assentamento e sedentarização (família, trabalho, domicílio e tantos outros) e assumem o nomadismo como forma de vida. Tudo o que possuem carregam num saco que levam às costas e mesmo esses pertences mínimos são provisórios e rotativos. Essa imagem é percebida no Arcano Zero do Tarô, em termos de Umbanda-Astrologica, está simbolizado em Exu, o Grande Senhor dos Caminhos, conhecido vulgarmente como membro do "Povo da Rua".
A história de vida do andarilho testemunha uma conjugação de várias dificuldades que incidem de forma candente na vida dos mais pobres desalojando-os de nichos sociais. Migrações constantes da família (deslocamentos do nordeste para o sudeste, mudanças de regiões ou de propriedades rurais, êxodo do campo para a cidade), baixa escolaridade, desqualificação da mão-de-obra, uso abusivo de bebidas alcoólicas, conflitos familiares que incluem a morte dos pais e desentendimentos entre o casal, o desemprego prolongado, a desesperança, a falta de seguridade social, a desfiliação e tantos outros acontecimentos tornam o sedentarismo insuportável, impulsionando o sujeito a buscar na "estrada" alguma chance de minimizar o sofrimento. Mas, é facil reparar em retirantes, que o que faz mais pessoas pegarem a estrada é o sonho de melhorar tambem em termos sociais. Ou seja, ser uma nova pessoa, encontrar mais integração em outro lugar, e conseguir fugir da solidão que vive onde está. E pode ter certeza que em tudo isso, existe uma conotação espiritual.

Print

O poder do Borí


O Bori Da fusão da palavra Bó, que em Ioruba significa oferenda, com Ori, que quer dizer cabeça, surge o termo Bori, que literalmente traduzido significa “ Oferenda à Cabeça”.

Do ponto de vista da interpretação do ritual, pode-se afirmar que o Bori é uma iniciação à religião, na realidade, a grande iniciação, sem a qual nenhum noviço pode passar pelos rituais de raspagem, ou seja, pela iniciação ao sacerdócio.

Sendo assim, quem deu Bori é (Iésè órìsà). Cada pessoa, antes de nascer escolhe o seu Ori, o seu princípio individual, a sua cabeça. Ele revela que cada ser humano é único, tendo escolhido as suas próprias potencialidades. Odú é o caminho pelo qual se chega à plena realização de Orí, portanto não se pode cobiçar as conquistas dos outros.

Cada um, como ensina Orunmilá – Ifá, deve ser grande no seu próprio caminho, pois, embora se escolha o Orí antes de nascer na Terra, os caminhos vão sendo traçados ao longo da vida. Exú, por exemplo, mostra-nos a encruzilhada, ou seja, revela que temos vários caminhos a escolher.

Ponderar e escolher a trajectória mais adequada é a tarefa que cabe a cada Orí, por isso, o equilíbrio e a clareza são fundamentais na hora da decisão e é por intermédio do Bori que tudo é adquirido. Os mais antigos souberam que Ajalá é o Orixá funfun responsável pela criação de Orí.

Desta forma, ensinaram-nos que Oxalá deve ser sempre invocado na cerimónia de Bori. Iemanjá é a mãe da individualidade, e por essa razão está directamente relacionada com Orí, sendo imprescindível a sua participação no ritual. A própria cabeça é a síntese dos caminhos entrecruzados. A individualidade e a iniciação (que são únicas e acabam, muitas vezes, configurando-se como sinónimos) começam no Orí, que ao mesmo tempo aponta para as quatro direcções.
OJUORI – A TESTA ICOCO ORI – A NUCA OPA OTUM – O LADO DIREITO OPA OSSI – O LADO ESQUERDO Desta mesma forma, a Terra também é dividida em quatro pontos: norte, sul, este e oeste; o centro é a referencia, logo, todas as pessoas se devem colocar como o centro do mundo, tendo à sua volta os quatro pontos cardeais: os caminhos a escolher e a seguir.

A cabeça é uma síntese do mundo, com todas as possibilidades e contradições. Em África, Orí é considerado um Deus, aliás, o primeiro que deve ser cultuado, mas é também, juntamente com o sopro da vida (emi) e o organismo (ese), um conceito fundamental para compreender os rituais relacionados com a vida, como o Axexê (asesé).

Nota-se a importância destes elementos, sobretudo o Orí, pelos Orikis com que são invocados. O Bori prepara a cabeça para que o Orixá se possa manifestar plenamente. Entre as oferendas que são feitas ao Orí algumas merecem menção especial. É o caso da galinha de Angola, chamada Etun ou Konkém no Candomblé; ela é o maior símbolo de individualização e representa a própria iniciação.

A Etun é adoxu (adosú), ou seja, é feita nos mistérios do Orixá. Ela já nasce com Exú, por isso se relaciona com o começo e com o fim, com a vida e a morte, por isso está no Bori e no Axexê. O peixe representa as potencialidades, pois a imensidão do oceano é a sua casa e a liberdade o seu próprio caminho.

As comidas brancas, principalmente os grãos, evocam fertilidade e fartura. Flores, que aguardam a germinação, e frutas, os produtos da flor germinada, simbolizam a fartura e a riqueza. O pombo branco é o maior símbolo do poder criador, portanto não pode faltar. A noz cola, isto é, o obi é sempre o primeiro alimento oferecido a Ori; é a boa semente que se planta e se espera que dê bons frutos. Todos os elementos que constituem a oferenda à cabeça exprimem desejos comuns a todas as pessoas: paz, tranquilidade, saúde, prosperidade, riqueza, boa sorte, amor, longevidade, mas cabe ao Orí de cada um eleger as prioridades e, uma vez cultuado como deve ser, proporciona-as aos seus filhos.

Carlinhos Lima - Astrologo, Tarologo e Pesquisador.
Print

Como surgiu o Hino da Umbanda

Muitos conhecem, cantam ou já ouviram o Hino da Umbanda. Uma canção que fala de paz e de amor, que faz com que nosso corpo se arrepie de emoção. Mas, infelizmente, sua origem é desconhecida por grande parte dos Umbandistas. Sendo assim, vamos aprender um pouquinho mais sobre o surgimento desta obra prima.

O Hino da Umbanda foi composto na década de 60, há cerca de 46 anos, por um cego que em busca de sua cura foi procurar a ajuda do Caboclo das Sete Encruzilhadas. Embora não tenha conseguido a cura por ser sua cegueira cármica, ficou apaixonado pela religião e escreveu uma canção para mostrar que poderia ver o mundo e nossa religião de outra maneira. Apresentou a composição ao Caboclo das Sete Encruzilhadas que gostou tanto que resolveu apresentá-la como Hino da Umbanda, o qual em 1961, no 2º Congresso de Umbanda, foi oficializado para todo o Brasil.
É importante saber que não se deve repetir a ultima estrofe do hino; que em sinal de amor e respeito pela religião coloca-se a mão direita sobre o peito e que, como para qualquer hino, não se deve bater palmas ao final de sua execução, as palmas acontecem quando saudamos a Umbanda.

Refletiu a luz divina
com todo seu esplendor
É do reino de Oxalá
onde há paz e amor.
Luz que refletiu na terra
Luz que refletiu no mar
Luz que veio de Aruanda
Para tudo iluminar.
A Umbanda é paz e amor,
é um mundo cheio de luz,
é a força que nos dá vida
e a grandeza nos conduz.
Avante filhos de fé,
como a nossa lei não há,
levando ao mundo inteiro
a bandeira de Oxalá!

Mensagem de Um Homem Triste

Print



Passaste por mim com simpatia,
mas quando me viste os olhos parados,
indagaste em silêncio porque vagueio na rua.

Talvez por isso apressasse o passo e,
embora te quisesse chamar,
a palavra esmoreceu-me na boca.

É possível que tenhas suposto
que desisti do trabalho, no entanto,
ainda hoje, bati, em vão, de oficina a oficina...

Muitos disseram que ultrapassei a idade
para ganhar dignamente o meu pão,
como se a madureza do corpo
fosse condenação à inutilidade, e outros,
desconhecendo que vendi minha roupa melhor
para aliviar a esposa doente, despediram-me apressados,
acreditando-me vagabundo e sem profissão.

Não sei se notaste quando o guarda
me arrancou à contemplação da vitrine,
a gritar-me palavras duras,
qual se eu fosse vulgar malfeitor...

Crê, porém, que nem de leve me passou pela mente
a idéia do furto; apenas admirava os bolos expostos,
recordando os filhos a me abraçarem com fome,
quando retorno à casa.

Ignoro se observaste as pessoas
que me endereçavam gracejos, imaginando-me embriagado,
porque eu tremesse encostado ao poste;
afastaram-se todas, com manifesto desprezo, contudo,
não tive coragem de explicar-lhes
que não tomo qualquer alimento, há três dias...

A tí porém, que me fitaste sem medo,
ouso rogar apoio e cooperação.

Agradeço a dádiva que me estendas, no entanto,
acima de tudo, em nome do Cristo que dizemos amar,peço,
me restituas a esperança, a fim de que eu possa honrar,
com alegria, o Dom de viver.

Para isso,
basta que te aproximes de mim, sem asco,
para que eu saiba, apesar de todo o meu infortúnio,
que ainda sou teu irmão.

Meimei  
Por: Chico Xavier   

05/05/2011

Consulta com Preto-Velho

Print

 O atendimento da noite agora encerrava naquela terreiro de Umbanda.

Alguns dos pretos velhos que haviam trabalhado, desligavam-se de seus aparelhos, não sem antes equilibrá-los com energias edificantes e benfazejas.

Um dos médiuns, após, praticamente “despachar” seu protetor, apressou-se em ajoelhar-se aos pés da preta velha que ainda permanecia incorporada, para solicitar aconselhamento.
O bondoso espírito acolheu amorosamente suas lamentações como o fez com todos os outros que haviam passado por ela naquela noite.

Ouviu a tudo fumegando seu cachimbo, porém nada falou. Saravou aquele filho, agradecendo- o pela caridade que havia prestado e assim se despediu, largando seu aparelho.

O médium por sua vez, desajeitadamente se retirou sem conseguir entender o silêncio da Preta Velha. Um misto de rejeição e indignação passou a povoar seus sentimentos.

MEU DEUS

Print
 
Meu DEUS! Abençoe esta casa, não deixe nenhum mal entrar. Afaste as coisas ruins, venha conosco ficar. Minha alma Te pertence, só a Ti posso entregar Prometo do fundo de minha alma, só por Tua Lei me guiar.

Penso em Ti todo instante, estás acima de tudo. Pelo Amor que Te tenho, é que eu vivo nesse mundo. Ilumine minha casa, nunca deixe no escuro. A de minha mãe e meu pai, de meus irmãos e de todos.


Abençoe cada quarto, sala e cozinha. Abençoe todo teto, paredes e escadarias. Abençoe onde piso, abençoe todo dia. Abençoe esta casa, como a de José e Maria.


Faça tudo espiritualmente, traga paz e alegria. Afaste todo tristeza, fique em nossa companhia. Dê a todos Fé e Amor, e Humildade toda vida. Dê a todos que precisam, Consciência Divina.


Faça na casa de meus pais, como fizeste no Rio Jordão. Com a água Pura e Santa, abençoaste João. Faça com todos teus filhos, e com todos meus irmãos. Ponha Luz em todas casas, acabe com a escuridão.


Use todo TEU PODER, cuide sempre desse lar. Faça que todos se unam, e possam sempre se amar. Não esqueça um só dia, de vir nos visitar. Sente conosco na mesa, quando formos nos alimentar.


DEUS de Amor meu Pai Eterno, jamais esqueça de nós. Ajude em todas as casas, crianças, pais e avós. Aceite o meu pedido, eu confio em Vós. Não deixe ninguém sofrer, nunca nos deixe a sós.


Abençoe esta casa, como abençoaste tudo aqui. Prometo de coração, sete vezes repetir. Meu DEUS, eu Te amo, vivo somente para Ti. Tua Lei e Mandamentos, sempre hei de seguir.
 
Print
Oração aos Orixás

Que a irreverência e o desprendimento de Exú nos animem a não encarar as coisas da forma como elas parecem à primeira vista e sim que nós aprendemos que tudo na vida, por pior que seja, terá sempre o seu lado bom e proveitoso! Laro yê Exú!


Que a tenacidade de Ogum nos inspire a viver com determinação, sem que nos intimide com pedras, espinhos e trevas. Sua espada e sua lança desobstruam nosso caminho e seu escudo nos defenda. Ogum yê meu Pai!


Que o labor de Oxossi nos estimule a conquistar sucesso e fartura à custa de nosso próprio esforço. Que suas flechas caiam à nossa frente, às costas, à nossa direita e a nossa esquerda, cercando-nos para que nenhum mal nos atinja. Okê arô Odé!


Que as folhas de Ossanhe forneçam o bálsamo revitalizante que restaure nossas enegias, mantendo nossa mente sã e corpo sã. Ewe Ossanhe.


Que Oxum nos de a serenidade para agir de forma consciente e equilibrada, tal como suas águas doces que seguem desbravadora no curso de um rio, entrecortando pedras e se precipitando numa cachoeira, sem parar nem ter como voltar atrás, apenas seguindo para encontrar o mar - assim seja que nós possamos lutar por um objetivo sem arrependimentos. Ora yeyêo Oxum!


Que o arco-íris e Oxumaré transporte para o infinito nossas orações, sonhos e anseios, e que nos traga as respostas divinas, de acordo com nosso merecimento. Arrobobo Oxumaré!


Que os raios de Iansã ilumine nosso caminho e o turbilhão de seus ventos leve para longe aqueles que de nós se aproximam com o intuito de se aproveitarem de nossas fraquezas. Eparrei oyá!


Que as pedreiras de Xangô sejam a consolidação da lei divina em nosso coração. Seu machado pese sobre nossas cabeças agindo na consciência e sua balança nos incuta o bom sendo; Caô Cabecile!


Que as ondas de Iemanjá nos descarreguem, levando para as profundezas do mar sagrado as aflições do dia-a-dia, dando-nos a oportunidade de sepultar definitivamente aquilo que nos causa dor e que seu seio materno nos acolha e nos console. Odoya Iemanjá


Que as cabaças de Obaluaiê tragam não so a cura de nossas mazelas corporais, como também ajudem nosso espírito a se desponjar das vicissitudes. Atotô Obaluaiê!


Que a sabedoria de Nanã nos deem uma outra perspectiva de vida, mostrando que cada nova existência que temos, seja aqui na terra ou em outro mundos, gera bagagem que nos da meios para atingir a evolução, e não uma forma de punição sem fim como julgam os insensatos. Saluba Nanã!


Que a vitalidade dos Ibeijis nos estimule a enfrentar os dissabores como aprendizado; que nós não percamos a pureza mesmo que, ao nosso redor, a tentação nos envolva. Que a inocência não signifique fraqueza, mas sim refinamento moral. Oni beijada!


Que a Paz de Oxalá renove nossas esperanças de que, depois de erros e acertos, tristezas e alegrias, derrotas e vitórias chegaremos ao nosso objetivo mais nobre; aos pés de Zambi maior! Epa´babá Oxalá!

Que assim seja! Porque assim será! Porque assim o é!

PRECE A OXUMARÉ

Print

 Prece a Oxumaré
Clamamos vossas sete luzes divinas renovadoras dos nossos sentimentos já cansados esgotados pela luta do ser existir.
Amado Pai nos envie vossos fatores positivos para que inundados com eles possamos ser instrumentos renovadores na vida do nosso semelhante e na nossa vida.
Dilua todosnegatvos que vivem no nosso íntimo, todas impurezas e vícios que carregamos no decorrer de nossas encarnações.
Envolva com suas cores vivas todos os espíritos sofredores que estejam ligados a nós meste momento ou a cordões carmicos, e envolvidos nas vossas cores sagradas que eles sejam curados, tenham suas dores aliviadas e seus mentais reequilibrados dos tormentos terríveis que eles carregam, dilua meu Pai e renove neles os sentimentos positivos e a busca pela evolução runo ao Divino Criador.
Pai também clamamos que envie suas forças renovadoras aos hospitais, presídios, orfanatos, azilos e a todos que imploram por uma nova chance de evoluir eque se encontram na escuridão por ter se afastado do Divino Criador.
Olhe por nossos familiares e amigos encarnados ou desencarnados que eles recebam a benção das sete luzes vivas e divinas do Arco-Íris Sagrado.
E por fim meu Pai ilumine todo planeta, leve vossas cores aos que so exergam escuridão e nos livre os tormentos negativos, nos proteja hoje e sempre na nossa caminhada evolutiva no maravilhoso " Planeta Terra".
Arrobobô - Oxumaré

PARA PENSAR.........

Print
Um senhor de idade foi morar com seu filho, nora, e o netinho de quatro anos de idade.
As mãos do velho eram trêmulas, sua visão embaçada e seus passos vacilantes.
A família comia reunida à mesa; mas, as mãos trêmulas e a visão falha do avô o atrapalhavam na hora de comer.
Ervilhas rolavam de sua colher e caíam no chão.
Quando pegava o copo, o leite era derramado na toalha da mesa.
O filho e a nora irritavam-se com a bagunça.
"Precisamos tomar uma providência com respeito ao papai!" - disse o filho.
"Já tivemos suficiente leite derramado, barulho de gente comendo com a boca
aberta e comida pelo chão!" - disse, concordando com ele, a esposa.
Então, eles decidiram colocar uma pequena mesa num cantinho da cozinha.
Ali, o avô comia sozinho enquanto o restante da família fazia as refeições à mesa, com satisfação.
Desde que o velho quebrara um ou dois pratos, sua comida agora era servida numa tigela de madeira.
Quando a família olhava para o avô sentado ali sozinho, às vezes ele tinha lágrimas em seus olhos.
Mesmo assim, as únicas palavras que lhe diziam eram reprimendas ásperas quando ele deixava um talher ou comida cair ao chão.
O menino de 4 anos de idade assistia a tudo em silêncio.
Uma noite, antes do jantar, o pai percebeu que o filho pequeno estava no chão, manuseando pedaços de madeira.
Ele perguntou delicadamente à criança:
"O que você está fazendo, filho?"
O menino respondeu, docemente:
"Ah, papai... Estou fazendo uma tigela para você e mamãe comerem quando eu crescer!"
O garoto de quatro anos de idade sorriu e voltou ao trabalho.
Aquelas palavras tiveram um impacto tão grande nos pais que eles ficaram mudos.
Então, lágrimas começaram a escorrer de seus olhos.
Embora ninguém tivesse falado nada, ambos sabiam o que precisava ser feito.
Naquela noite o pai tomou o avô pelas mãos e gentilmente conduziu-o à mesa
da família.
Dali para frente, e até o final de seus dias, ele fez todas as refeições com a família
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...